Puede usar las teclas derecha/izquierda para votar el artículo.Votación:1 estrella2 estrellas3 estrellas4 estrellas5 estrellas (1 votos, promedio: 5,00 sobre 5)
LoadingLoading...

Mundo

Brasil enfrenta registro de morte por COVID-19

São Paulo / O Brasil confirmou 1.156 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas na quinta-feira, para um total de 26.754 mortes desde o início da pandemia, enquanto estabeleceu um novo recorde de 26.417 casos da doença em um dia, segundo o Ministério da Saúde.

Os casos diários atingiram novamente um recorde no país e agora somam 438.238 infectados, de acordo com o boletim diário divulgado pelo escritório ministerial.

Além disso, foi o terceiro dia consecutivo em que o país, o segundo no mundo com mais casos depois dos Estados Unidos, permaneceu acima da barreira de 1.000 mortes diárias, aproximando-se da Espanha, que tem 27.119 mortes.

A região sudeste, a mais rica, mais industrializada e mais populosa do Brasil, permaneceu o epicentro da pandemia no país, com um total de 161.640 infectados e 12.629 mortes.

Dados no Brasil

O estado de São Paulo, onde vivem 46 milhões de pessoas, também bateu o recorde de casos diários ao registrar 6.382 novas infecções, totalizando 95.865, enquanto as mortes são próximas a 7.000, apenas um dia após o governador João Doria anunciou a reabertura gradual a partir de 1º de junho de algumas atividades econômicas suspensas na região desde 24 de março.

O Rio de Janeiro, a segunda área mais atingida pelo coronavírus, registrou pelo terceiro dia consecutivo mais de 200 mortes em um único dia (251) e atingiu 4.856 mortes, superando a China e a Índia no número de mortes, enquanto os infectados já são 44.886.

A pandemia, longe de mostrar sinais de desaceleração no país, também é uma preocupação na região Nordeste, que registrou um aumento exponencial de casos nos últimos dias e já atingiu 147.692 infectados e cerca de 8.000 mortes, distribuídos em seus nove estados.

O Ceará, com 2.733 mortes e cerca de 40.000 infectados, e Pernambuco, com 2.566 e quase 31.000, respectivamente, estão no topo da lista dos estados mais atingidos pelo COVID-19 na região.

Por sua vez, o norte empobrecido do país está perto de 95.000 casos e possui 5.300 mortes, das quais o Pará concentra 2.704 e o Amazonas 1.964.

Apesar da acelerada taxa de contágio que continua em alta em todo o país, vários estados e municípios relaxaram suas quarentenas nas últimas semanas e permitiram a reabertura de alguns setores da economia sob alguns protocolos de segurança recomendados pelas autoridades locais de saúde. (29 de maio de 2020, EFE / PracticaEspañol)

(Tradução automática)

As notícias em vídeo relacionadas (20 de maio de 2020):


Noticias al azar

Multimedia news of Agencia EFE to improve your Spanish. News with text, video, audio and comprehension and vocabulary exercises