Puede usar las teclas derecha/izquierda para votar el artículo.Votación:1 estrella2 estrellas3 estrellas4 estrellas5 estrellas (2 votos, promedio: 5,00 sobre 5)
LoadingLoading...

Ciencia

Das ondas gravitacionais de Einstein, nova janela no universo

A astronomia abriu nesta quinta-feira uma nova janela no universo com o anúncio de um desses marcos científicos que se esperam durante décadas: a primeira detecção direta das ondas gravitacionais previstas por Albert Einstein há 100 anos em sua Teoria da Relatividade.

Em uma grande entrevista coletiva em Washington, os cientistas do Observatório Americano de Interferometria Laser (LIGO) puseram fim a meses de rumores e grande expectativa entre a comunidade científica perante um achado que abre o caminho para se redescobrir o universo, desta vez, sem necessidade da luz.

“Senhoras e senhores, detectamos as ondas gravitacionais. Conseguimos”, anunciou com orgulho o diretor-executivo do LIGO, David Reitze, que recebeu uma grande ovação em uma sala abarrotada de cientistas e jornalistas.

O feito do LIGO é duplo: se trata da primeira detecção direta de ondas gravitacionais e da primeira observação da fusão de um sistema binário de buracos negros.

A expectativa foi tal que mais de 90.000 pessoas seguiram o evento ao vivo através da internet.

As reações se multiplicaram por todo o mundo e as redes sociais se inundaram de ciência por um dia.

A grande descoberta que representa a detecção destas ondas encerra a promessa do desconhecido: poder olhar o universo com um novo par de olhos que não dependem da luz.

 

Noticias al azar