Puede usar las teclas derecha/izquierda para votar el artículo.Votación:1 estrella2 estrellas3 estrellas4 estrellas5 estrellas (2 votos, promedio: 5,00 sobre 5)
LoadingLoading...

Ciencia

Eles descobrem diferenças entre os neurônios de acordo com sua localização no cérebro

Barcelona / Pesquisadores do Instituto de Neurociência da Universidade Autônoma de Barcelona (INC-UAB) mostraram que neurônios de várias áreas do estriado, uma região do cérebro, que expressam receptores de dopamina, têm características moleculares e funcionais diferentes, dependendo da localização anatômica.

A pesquisa, realizada em modelos de camundongo e publicada na “Nature Communications“, avança no estudo de subpopulações neuronais e desses receptores e abre as portas para o desenvolvimento de medicamentos mais específicos para o tratamento de doenças nas quais a dopamina é alterada, como esquizofrenia, vícios ou Parkinson, explicou Emma Puighermanal-Puigvert, pesquisadora do INC-UAB e primeira autora do artigo.

Segundo o pesquisador, a descoberta “nos permitirá ser mais específicos quando se trata de direcionar seletivamente os neurônios afetados e reduzir os efeitos colaterais dos medicamentos”.

O estriado é uma região do cérebro responsável pelo controle motor, formação de hábitos, tomada de decisão, motivação e sistema de reforço, entre outras tarefas, e sua disfunção está associada a doenças neurológicas e psiquiátricas.

Um dos neurotransmissores mais importantes nessa região é a dopamina, que possui uma grande variedade de funções biológicas, dependendo do tipo de receptor ao qual se liga.

A importância da posição neuroanatômica

Este estudo concentrou-se nos receptores da dopamina D2 e ​​mostrou que, contrariamente à crença popular, nem todos os neurônios no estriado que expressam esses receptores têm as mesmas funções, mas a posição neuroanatômica desempenha um papel fundamental.

Os pesquisadores descobriram centenas de marcadores moleculares, dependendo da localização dos neurônios, que dão origem a inúmeras superpopulações neuronais.

Os pesquisadores também descobriram, entre outras experiências com camundongos, que se os níveis de dopamina desses animais aumentam, através da administração de anfetamina, eles apresentam padrões de movimento exagerados, demonstrando o papel principal desses receptores na resposta a psicoestimulantes. (14 de maio de 2020, EFE / PracticaEspañol)

(Tradução automática)

As notícias relacionadas em vídeo (novembro de 2010):


Noticias al azar

Multimedia news of Agencia EFE to improve your Spanish. News with text, video, audio and comprehension and vocabulary exercises